O destino



Com aqueles cabelos dourados e olhos verdes, alí estava ela, sentada sozinha em baixo de uma árvores, onde não seria incomodada por ninguém, com seu cachorrinho ao lado e uma mochila meio jogada do outro lado, estava ela com os olhos fechados sonhando com a vida. Ela precisava de um tempo só, de um tempo para ela, para tentar ao menos se intender, intender o que se passava em seu coração e em sua vida.
Eu aqui de longe apenas a observava, mais o que eu queria agora era poder ir até ela, e falar tudo que está preso em mim, mais me faltava coragem, eu preferia apreciá-la de longe. Mais alguns minutos depois, quando me ví, eu já estava chegando perto dela, sentei ao seu lado, ela meio assustada porque seu cachorrinho havia soltado um "Latído" ela abriu seus olhos e olhou para mim, e me disse o que eu fazia alí, eu meio sem saber o que eu fazia alí, disse a ela que estava precisando de um tempo para mim, tentar me isolar um pouco, pois o mundo não estava fácil para ninguém, então ela disse para que eu fizesse como ela, fechasse o olho e sentisse a natureza, e foi exatamente o que eu fiz, de olhos fechados ela vinha me fazendo algumas perguntas, e quando chegou em uma pergunta que talvez não significasse muito para ela, mais para mim era mega importante, ela queria saber se eu já me apaixonei, se eu dissesse que sim, ela iria querer saber por quem, se eu dissesse que não, eu estaria mentindo, então optei pelo sim, mais fui logo dizendo para não me perguntar por quem eu estaria apaixonado, pois, não poderia dizer que á dias tento descobrir todos os seus hábitos, defeitos, qualidades, tudo que fazia , não conseguiria dizer que a amo, ela iria ficar até assustada, pois um menino meio desengonçado, de cabelos pretos e olhos azuis, de vida simples, com 1,76 de altura estaria perdidamente apaixonado por ela, ela nem nunca me viu, nunca iria me entender, então depois de algumas perguntas, conversas ia e vinha, ela olhou em seu relógio e levantou correndo, pegou sua mochilha e seu cãozinho e disse que estava atrasa para sua aula de inglês, e apenas me deu tempo de dizer, - podemos nos ver depois? e ela balançou a cabeça dizendo que sim, eu me levantei e fui-me embora logo após.
A noite me peguei pensando nela, quando já era tarde, meu pensamento só queria saber dela, nada sobre a prova que eu teria no outro dia, mais será como eu irei dizer que a amo, ela estuda outras línguas, faz balé, e ainda natação, enquanto eu.. ainda estou estudando no "segundão", não sei nem tocar violão como ela. No dia seguinte estava eu á espionando novamente, depois de ter feito uma prova horrivelmente no meu colégio, não quis nem saber de almoçar, já fui ver se ela estaria lá novamente, e sim, ela estava, mais dessa vez foi diferente, optei por não ir, eu preferia não me envolver mais, é melhor ela não saber de nada, eu sei que meu coração vai se acalmar, afinal, tudo passa, essa é a lei da vida, o que não passa, um dia alivia, e então voltei para casa, quando estava lá, meu tio que havia me prometido á alguns anos me levar embora para morar com ele, então estava alí, dizia ele que homem que é homem, cumpri o que promete, e então meus pais me deixaram ir com ele, eu pensei tanto na hora que tive que aceitar, talvez seria melhor para mim, para ela, até mesmo porque ela nunca iria me dar uma chance, então lá fomos nós.
 Chegando na nova cidade, eu ainda não a tirava da cabeça, mais me conformei que seria o melhor , passou alguns anos, eu me formei do colégio e parti para um faculdade. Hoje estou aqui, formado e trabalhando, na página do facebook tenho como relacionamento sério, ela, Carol Tavares, sim, a gente teve outras oportunidades, e eu contei toda nossa história a ela. Nós começamos a sair a algum tempo, e deu no que deu, aqui estamos nós, namorando á distância, Haha, todo final de semana eu vou vê-la lá em Londres, ela já se formou na faculdade e claro, eu estou terminando a minha, mais já trabalho, posso sim dar um futuro á nosso "futuro" filho, só de pensar em nossos filhos já vejo o sorriso dela no rostinho deles. Claro, dele"S" iremos ter muitos filhos.
Marcamos de voltar onde nos encontramos pela primeira vez, debaixo daquela árvore, onde o mundo não me mostrava tamanha realidade. E a vida continua, quando está escrito no destino, você tem que deixar acontecer, mesmo que demore, uma hora da certo.

5 comentários

  1. Nossa eu ameeeeei seu texto cara, gosto de ler textos assim que não dão vontade de parar!
    http://escrituras-da-alma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oiiiii, achei seu blog por acaso e estou adorando!
    Já virou com certeza uma dos meus favoritos, parabéns pelo trabalho.

    ahhhh eu tbm tenho um blog
    http://rachelmalheiros.blogspot.com.br
    se quiser dá uma passadinha por la ficaria mto feliz

    bjos flor

    ResponderExcluir
  3. Oie Claudia...É a Débora lá do bonde
    Adorei muito teu blog
    esse texto é lindo
    Te seguindo

    http://noembalodaredee.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ameiiii floooor !

    http://horadeficarbonita.blogspot.com.br/2013/07/make-neutra-para-noite-por-camila.html

    ResponderExcluir

Olá, antes de comentar, leia o post inteiro please?!
- Não irei seguir quem deixa comentários só por deixar mesmo para ganhar seguidores, ex: lindo, seguindo, segue de volta?
- Chegou até aqui e não vai deixar nem um comentário com a sua opinião?
- Seja sempre positivo e nunca ofenda ninguém, comentários ofensivos serão apagados.
- Se tiver um blog, deixa o link que irei fazer uma visitinha.

Ah, e volte sempre hein?
Beijoos.